O sistema nervoso da criança, principalmente na faixa etária de 0 a 3 anos de vida tem um potencial de modificação muito acentuado. É importante, portanto, considerar um acompanhamento terapêutico desde a mais tenra idade, pois a criança terá maiores possibilidades de desenvolvimento. 

1: Iniciar a estimulação precoce.

2: Procurar conhecer as diretrizes, políticas e ações de saúde do SUS para pessoas com deficiência.  

Os cuidados dispensados à criança com paralisia cerebral, bem como as terapias necessárias, podem ser muito variadas e, muitas vezes, desconhecidos pelos familiares. Considere, portanto, conhecer os serviços de saúde disponíveis. Se você tem plano de saúde, verifique quais serviços de suporte fazem parte de seu plano.  O ministério da saúde aborda as diretrizes, políticas e ações de saúde, no Brasil, e pode ser acessado clicando no botão abaixo:

O desconhecimento da nova condição de vida na qual a família foi inserida requer novas estratégias de manejo para que a criança possa desenvolver toda a sua potencialidade. Portanto, conhecer sobre o assunto é de fundamental importância para que a família possa participar como protagonista, um agente ativo para que o desenvolvimento da criança aconteça com mais eficiência.  Hoje temos muita informação na internet, mas tome o cuidado com a fonte da informação e escolha aprender nos locais que apresentam uma abordagem que considera os dados científicos. 

3: Procurar conhecer sobre a paralisia cerebral e as formas de lidar com esta condição. 

4: Procurar se relacionar com outras famílias de crianças com paralisia cerebral e/ou outras deficiências.

Conhecer e interagir com outras pessoas que estão passando pela mesma situação que a sua é de fundamental importância. Estas relações te fortalecem na medida que você percebe que não está só nesta jornada. Além disso, as experiências de outras famílias podem te auxiliar a desenvolver estratégias de enfrentamento mais positivas, trazendo benefício tanto para a família quanto para a criança. Hoje você pode contar com muitos grupos de apoio em redes sociais que tem trazido estes benefícios. Considere, portanto, participar de um grupo de apoio ou grupo social. O caminho, caminhado junto, ficará menos pesado. 

5: O futuro começa agora!

A criança com paralisia cerebral pode apresentar diferentes níveis de comprometimento motor. Existem escalas de classificação que podem auxiliar tanto os profissionais quanto os familiares no estabelecimento de metas para que a criança seja incluída e participe das atividades diárias, independente do grau de acometimento. Pense, portanto, que sua criança irá crescer, desenvolver, ir para escola, se relacionar com outras pessoas etc. Por isso, é muito importante que, havendo a necessidade de adaptações para a realização das atividades, como por exemplo o uso de um andador, uma cadeira de rodas ou algum tipo de tecnologia assistiva, estes possam ser planejados no tempo oportuno, para maximizar o potencial de desenvolvimento da criança. Então, converse com o seu terapeuta sobre o estabelecimento das metas funcionais para a sua criança. 

6: Cuide de você e dos demais membros da família. 

Checklist Paralisia Cerebral

Os cuidados com a criança geralmente exigem muito tempo de dedicação por parte da família. Na maioria dos casos, a mãe assume o papel de cuidadora principal e, algumas vezes pode ficar tão dedicada aos cuidados com a criança que demanda mais de sua atenção que se esquece de cuidar de sí e dos demais membros da família. Então, sempre se atente ao cuidado com o cuidador e com os outros intergrantes da família, pois este equilíbrio é necessário para o bom desenvolvimento, tanto da criança com a deficiência, quanto da própria família. 

E lembre-se sempre: você não está só!

Conheça o Nosso Programa de Consultoria em Saúde

De Mãos Dadas no Seu Lar!

Um programa educacional para famílias de crianças com deficiência.

My Image